Cinco Votos para Obter Poder Espiritual.

Primeiro - Trate Seriamente com o Pecado. Segundo - Não Seja Dono de Coisa Alguma. Terceiro - Nunca se Defenda. Quarto - Nunca Passe Adiante Algo que Prejudique Alguém. Quinto - Nunca Aceite Qualquer Glória. A.W. Tozer

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Porque é impossível separar espiritualidade e sexualidade!

Resultado de imagem para dois casal se beijando sombras 

Você já percebeu que todos os pontos do que é chamado de guerra cultural são temas sexuais? Aborto, Casamento Gay, Identidade de Gênero, Educação sexual para crianças, Pornografia, Divórcio sem culpa...  literalmente tudo ligado ao sexo e à sexualidade. Isso pode te chocar como cristão, mas na verdade não deveria. Isso não é só previsível, é na verdade inevitável.

Você, se prestar atenção, verá uma ligação criacional inexoravelmente embutida entre sexualidade e a espiritualidade. Fomos criados por Deus para a monogamia em ambas as coisas... Um só Deus, um só parceiro (Cônjuge )... e você não pode perder uma verdade sem a outra começar a desmoronar. A questão é o porquê. Por que Deus fez as coias assim.

Paulo quando começa a descreve a espiral da morta da humanidade ao afastar-se de Deus, retrata todo o processo como uma posso duplo – Espiritual / Sexual – Romanos 1.21-27.

“Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. 22 Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. 23 E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. 24 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; 25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. 26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. 27 E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.”

De todas as manifestações culturais que Paulo poderia nomear e mencionar, ele escolhe descrever o processo sexual de imoralidade geral, indo depois para o homossexualismo e o lesbianismo...e em cada passo da espiral, o apóstolo Paulo diz que Deus entregou a humanidade a essas coisas por causa da infidelidade espiritual em direção a Deus.

Se voltarmos a Gênesis, veremos que em segundo lugar, por ser espiritual, feito a imagem de Deus, o homem é um ser sexual, feito masculino e feminino: “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” - Gênesis 1:27

Assim, como Deus uniu Adão e Eva a Si mesmo espiritualmente, também os uniu um ao outro sexualmente: “Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne. E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam.” - Gênesis 2:24,25

Assim, o que chamamos de “estado natural” – como Deus criou o homem – não era de forma alguma um estado de espiritualidade ou sexualidade aleatória – mas de Monogamia em ambos. Pois um apontava para o outro. Um só Deus, um só marido, uma só esposa.

A verdadeira espiritualidade humana e o verdadeiro matrimônio não são convenções que a sociedade se impôs para ajudar na evolução e organização da espécie e da vida. Eles são na verdade o PONTO DE PARTIDA, o alicerce, a base... e a partir deles resulta o desenvolvimento humano.

Em todo o Velho Testamento, Deus chama a idolatria ( Não um só Deus ) de adultério:

“E vi que, por causa de tudo isto, por ter cometido adultério a rebelde Israel, a despedi, e lhe dei a sua carta de divórcio, que a aleivosa Judá, sua irmã, não temeu; mas se foi e também ela mesma se prostituiu.” Jeremias 3:8

“Quando o Senhor começou a falar por meio de Oséias, o Senhor lhe disse: "Vá, tome uma mulher adúltera e filhos da infidelidade, porque a nação é culpada do mais vergonhoso adultério por afastar-se do Senhor". Oséias 1.2

"Repreendam sua mãe, repreendam-na, pois ela não é minha mulher, e eu não sou seu marido. Retire ela do rosto a aparência adúltera e do meio dos seios a infidelidade. Do contrário, eu a deixarei nua, como no dia em que nasceu; eu farei dela um deserto, eu a transformarei em terra ressequida, e a matarei de sede. Não tratarei com amor os seus filhos, porque são filhos de adultério.” Oséias 2:2-4

Isto é assim, porque Deus criou o casamento e nossa sexualidade para refletir a  união espiritual entre Ele e a humanidade, com a Igreja sendo a humanidade restaurada ao que ele devia ser:

“...pois somos membros do seu corpo. "Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne". Este é um mistério profundo; refiro-me, porém, a Cristo e à igreja.” -  Efésios 5:30-32 – Paulo citando Gn2.23,24.

Deus criou a espiritualidade e a sexualidade de modo que nenhum dos dois pode ficar parado se outro se move. Eles estão se movendo em direção a MONOGAMIA e se afastando dela. E eles não param. Assim a cultura Ocidental passou do cristianismo para o deísmo, para o humanismo, para a “espiritualidade” polifórmica que temos em nossos dias. Inexoravelmente, ao mesmo tempo, passou do casamento para à sexualidade polifórmica que temos nos dias atuais.

Quando uma cultura insiste no direito de que cada indivíduo tem o direito de INVENTAR  e buscar a espiritualidade que eles bem entendem, a mesma sociedade vai insistir no DIREITO de que cada indivíduo a INVENTAR e buscar a sexualidade que eles quiserem. E essa sociedade irá se levantar furiosamente contra qualquer um que esteja em seu caminho – a saber, o Único e verdadeiro Deus e  o Casamento que Deus criou.

É por isso que o casamento, família e sexo são os alvos da guerra cultural – é uma guerra contra Deus, é uma guerra contra o que Ele criou para manifestar sua relação com o homem.

É impossível ter "valores familiares" por muito tempo sem Cristo. Por quê? Porque Deus assim o fez: “E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm” - Romanos 1:28

A guerra cultural é uma guerra contra Deus, contra Cristo... e existem “cristãos” lutando do lado oposto dela. De que lado você está? Essa é a luta pela Verdade!!

***
Por Josemar Bessa 

Fonte: Site do autor


Redes Sociais

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...