Cinco Votos para Obter Poder Espiritual.

Primeiro - Trate Seriamente com o Pecado. Segundo - Não Seja Dono de Coisa Alguma. Terceiro - Nunca se Defenda. Quarto - Nunca Passe Adiante Algo que Prejudique Alguém. Quinto - Nunca Aceite Qualquer Glória. A.W. Tozer

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Por que Deus me escolheu?



escolha
“E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade” [Efésios 1:5]
Por Antognoni Misael

    Não tenho dúvidas de que a resposta para esta pergunta tem muito a dizer sobre nós, e mais ainda sobre Deus. Quem sabe, a visão de que somos pecadores e de que Deus é gracioso, não seja imensamente fiel quanto ao real estado de pecaminosidade que nos encontrávamos e ao imensurável Amor de Deus por nós.
A religião tem causado um desfavor ao Evangelho. Isto se reflete nas respostas dadas a pergunta do tema. Primeiro por que na perspectiva dela, Deus nos escolheu porque viu em nós um coração sincero ou porque demos um sinal positivo para Deus. Em outras palavras, a religião implica em “nós fazendo algo para alcançar a escolha de Deus”, mas o Evangelho, “Deus se movendo ao nosso favor, e nos alcançando por pura vontade e Graça”.

Por que Deus me escolheu? Por que Ele te escolheu?
naestradadagraca 
O Rev. Rennan Dias em sua obra “Na Estrada da Graça”, conjectura um pouco sobre esta pergunta. Primeiro, ele nos lembra que TUDO começa com a Graça de Deus! Portanto, a escolha de Deus não aponta para um livramento simplista do inferno. Mas, para um relacionamento pleno, que se inicia nesta terra, onde a glória de Deus é revelar Cristo em nós!!
“Na Estrada da Graça” nos apresenta um panorama sobre as promessas de Deus no Gênesis, e especificamente no agir soberano de Deus na vida de Abrão. Sendo assim, desejo conduzir algumas indagações acerca deste tema, inicialmente pensando a respeito de Abrão, e em seguida de maneira mais particular.


         Eu pergunto: Por que Deus escolheu Abrão? Rennan amplia a pergunta:

“Por que Deus escolheu um homem que vivia no meio da idolatria? Por que Deus escolheu um homem com seus setenta e cinco anos? Por que Deus escolheu um homem que não podia ter filhos, em razão de sua esposa ser estéril? Por que Abrão foi escolhido para ser parte tão importante da história da redenção?” [DIAS, Rennan. p. 23]

A título de informação, faço lembrar que Abrão não era um bom homem. Ele não era melhor que seus irmãos. Ele não tinha nada de mais especial do que os homens de seu tempo. Assim como o povo de sua época, ele vivia distante do Senhor e em plena desobediência a Deus.

A resposta, Rennan nos oferece ainda no seu capítulo de seu livro:

“A maravilhosa Graça de Deus alcançou Abrão. Deus mergulhou na cidade idólatra de Ur dos Caldeus e, do meio dos idólatras, chamou Abrão para caminhar com Ele. Deus, sem ser chamado por Abrão, resolveu lhe fazer uma visita. Sem aviso prévio. Sem carta pelo correio. Num dia como outro, aconteceu. BUM! Deus apareceu para Abrão. A iniciativa foi de Deus. O primeiro passo foi de Deus.”

Glórias a Deus por isso!!

Da mesma forma volto a indagar, agora sobre nós: por que será que Deus me (e te) escolheu?
Ah, meus irmãos, idiotice seria de minha parte tentar justificar de outra forma senão: a MARAVILHOSA GRAÇA DE DEUS!

O pregador C. Spurgeon certa vez disse que “a graça de Deus não viola a vontade humana, mas triunfa docemente sobre ela”. O que posso dizer é que, ela triunfou docemente sobre mim, e certamente em você, isto significa que hoje temos pleno prazer nEle em resposta a sua escolha soberana e doce sobre nós .

A Graça de Deus, portanto, me proporcionou saber cinco conceitos determinantes que me fizeram um tipo de Cristão bem menor do que outrora fui. Espero que lhe ajudar a se tornar mais pequeno diante de Deus e de Sua soberana escolha:

1) O encontro de Deus com os Seus não depende de encontros e métodos que insistimos em tentar manipular. A vontade dEle é perfeita e o seu tempo é oportuno!

2) Quão miserável pecador eu era, e ainda Sou.

3) O que eu fiz e o que eu continuo a fazer não altera em nada o Amor de Deus por mim, nem para mais, nem para menos. Senão, não seria Graça!

4) Jamais olharei para um pecador com olhar de orgulho, intolerância ou soberba por estar perto do Pai. Afinal, a essência dele é o retrato de mim mesmo, ao me ver pelo prisma “sem GRAÇA”.

5) Como bem citou Rennan, “um dia Deus tomou iniciativa e assim como fez com Abrão, Ele visitou nossa Ur, nosso lugar idólatra, e especialmente, sem que O chamássemos, Ele chegou”. Logo, não tenho parte nenhuma neste encontro e escolha!

“Por que Deus me (ou te) escolheu?” Novamente pergunto.
A resposta final e contundente, não tem outra: por pura GRAÇA!
Charles R. Swindoll, em sua obra “O Despertar da Graça” contribui dizendo, ao citar um de seus mestres, que “O amor que vai para cima é adoração, o amor que vai para fora é afeição, o amor que se curva é graça.”

Queridos, a escolha de Deus redunda no ato de Ele se curvar, isto é, estender favor ou bondade a alguém que não merece e que nunca poderá fazer nada para ganhá-la.
Por fim, pensemos. A religião ensina: “façamos algo para alcançar a salvação em Jesus”.
O Evangelho responde: “a salvação é Deus nos escolhendo, nos encontrando, nos amando e nos atraindo para Si”.

Que o Senhor da Graça nos ajude a compreender esta beleza e glória desta escolha soberana através do se filho JESUS!!

Fonte: Púlpito Cristão 

Redes Sociais

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...